Campana en el fondo del río / Bronze no fundo do rio | Miguel Márquez

[Poesia]
Brochura, em papel offset 120g, 136 pgs
Formato: 15 x 20,5 cm
Tiragem de 100 exemplares 
Edição bilíngue em tradução de Floriano Martins
Contém 31 imagens coloridas de Floriano Martins

R$: 30,00 (+ R$ 5,00 - frete simples)
Aquisição: edsolnegro@hotmail.com

“Desde que Floriano Martins, o amigo brasileiro, o poeta, o editor, o artista, me propôs ilustrar e traduzir ao português os poemas que fui publicando no Facebook como em um impulso, desde janeiro deste ano até começos do mês de abril, que são trinta e um, tenho desfrutado com intensidade da vida e dos rios entranháveis da arte, pois foram aparecendo vertiginosamente as fotografias deste grande estudioso do surrealismo, tanto na América Hispânica quanto no Brasil, e leitura após leitura fui descobrindo as surpreendentes correspondências entre os poemas e as imagens.
Aqui se encontram reunidas as forças poéticas que se puseram em movimento para criar um livro especial, fora de série, em edição pela Sol Negro Edições, sob a coordenação qualificada e exigente de Márcio Simões, e particularmente dá conta, este objeto quase irreal por sua beleza resplandecente, da empatia, do entusiasmo mútuo, e de uma espécie de rara transparência, de luminosa realização do espírito. E eu me senti acompanhado, interpelado, gratificado, com uns ensaios fotográficos de Floriano que são verdadeiramente uma leitura surrealista dos textos, uma obra concreta em seu conjunto, e um presente tangível que acaso não chego a compreender como deveria. Pois situações como estas, eu bem sei, não costumam ocorrer.
Sobretudo agradeço por esta festa a Floriano, por sua paixão por estes versos, ao criador infatigável, a seu fantástico bom humor. Nestas fotos, além do mais, eu leio os poemas, e também a trama de ressonâncias que as ilustrações põem em marcha, desde uma geografia interior sugestiva, evocativa, inconfundível.
Sorte então a esta publicação, que a vida seja tão generosa com ela como foi seu nascimento, e que o som desse bronze que está soando no fundo do rio, possa ser ouvido, ainda que pouquinho, nas noites do Orinoco e do Amazonas, porque efetivamente está soando pela união cultural destes dois países irmãos”. Miquel Márquez

Páginas iniciais (clique para visualizar):